INÍCIO

quarta-feira, 30 de abril de 2014

PAPO DE GATEIRA: Comportamentos dos Gatos

O gato é um animal fascinante! Com inúmeras habilidades e conhecido pela sua famosa autonomia e independência, hoje se sabe que são amigos carinhosos, dóceis e se apegam, sim, ao seu dono. Os felinos vivem cada vez mais próximos do homem, o que gera uma certa dependência dos seres humanos.

Como bons amigos, merecem por parte de seus donos todo o cuidado com o seu bem-estar, sua alimentação, com os parasitas e até com as atividades lúdicas. Diante disso, vamos saber um pouco mais sobre os gatos e sobre o comportamento desses animais singulares!

O comportamento do gato pode ser estudado sob diversos aspectos. Para conhecer melhor seu amigo destacamos algumas classes do comportamento felino:

COMPORTAMENTO SOCIAL:
A socialização do gatinho inicia-se a partir da segunda semana de vida e termina por volta da sétima semana. É importante que seus sentidos e inteligência sejam estimulados.
No entanto, para que os gatos possam ter uma convivência harmoniosa com os humanos é importante que tenham contato conosco desde filhotes. Sabe-se, por exemplo, que se um filhote não é acariciado por humanos e colocado no colo até os dois meses de idade, quando adulto dificilmente aceitará esse contato. O filhotinho consegue se limpar sozinho com seis semanas de vida;

COMPORTAMENTO COMUNICATIVO: 
Os gatos se comunicam de várias formas: pela postura, pelo movimento das orelhas e bigodes, pela locomoção e vocalizações, que correspondem a uma diversidade de sons e o curioso ronronar;

COMPORTAMENTO ALIMENTAR: 
Inicia-se com a ingestão de leite e, a partir da 4ª semana, já se interessa pelo mesmo alimento de sua mãe. É a partir dessa idade que o felino aprende a beber água fresca. Nesse momento também é conveniente fazer com que experimente vários tipos de ração.
Podemos também observar o gato pelo seu comportamento sexual, comportamento de eliminação, comportamento de locomoção, de agressão e o higiênico.

Os felinos têm uma natureza diferente da dos cães. Consideram o ser humano como um igual, como um "parceiro" de convívio em seu meio social. Já os cães consideram a família humana como a sua "matilha".
Os gatos são animais de estimação cuja confiança e afeto precisam ser conquistados pelo dono.

Se adotar, comprar ou ganhar um filhote de gato, quando ele chegar em sua casa deixe-o à vontade no ambiente. No entanto, é importante educá-lo quanto aos locais restritos ao seu acesso, como em cima de mesas enquanto você se alimenta. Se não educá-lo quando houver visitas, ele não saberá diferenciar um momento do outro. Ele saltará e andará em cima da mesa normalmente.

Apesar de domesticado e hoje em dia mais dependente dos humanos, o felino continua convivendo com outros gatos e se porta como tal, exibindo comportamentos naturais da espécie, muitas vezes com padrões que entram em conflito com a domesticação.

De qualquer forma, pode acontecer de aparecer algum distúrbio de comportamento. Nesse caso, procure um profissional especializado para orientá-lo. Busque informações sobre os gatos para, assim, poder ter uma convivência feliz e saudável com seu amigo de estimação.
→ Fonte: BayerPet.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito obrigada pela visita, Cintya Veiga! Sinta-se em casa! Aqui é o lar doce lar, dos gateiros! =^.^=

      Excluir