INÍCIO

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

PAPO DE GATEIRA: Obesidade em Gatos

Hoje vou conversar com vocês sobre um problema que, infelizmente, tem se tornado comum entre os gatos: A Obesidade.

Na década de 70, apenas 12% dos gatos se encontravam acima do peso. Na década de 90, tivemos um grande aumento da população de gatos domésticos obesos, alcançando os 25%.
E hoje, estima-se um percentual entre 25% a 30% de gatos acima do peso.
A obesidade é a desordem nutricional mais comum nos gatos.

A preocupação com excesso de peso não é apenas estética; ela ocasiona diversos problemas de saúde que podem abreviar a expectativa de vida dos gatos. 

Nos gatos o aumento de peso pode ser traiçoeiro e ir passando despercebido. Com a tendencia à criação indoor, é provável que o número de gatos obesos continue a aumentar.

Com a vida mais sedentária, os gatos costumam ingerir mais calorias do que gastam, e o resultado é que as calorias em excesso são transformadas em gordura e armazenadas sob a pele a na cavidade abdominal. A alimentação excessiva e persistente resulta em obesidade grave, sobrecarregando o coração, fígado e articulações. 

Problemas causados pela obesidade:
1 - As articulações ficam sobrecarregadas, gerando artrite e por causa das dores fortes, os gatos evitam saltar e até mesmo reduzem seus movimentos normais;
2 - A diabetes é uma doença comum dos gatos obesos;
3 - Doenças urinárias ocorrem com mais frequência em machos acima de peso;
4 - A lipidose hepática é uma complicação grave. 

Como prevenir a obesidade:
1 - Evite alimentá-lo em excesso quando filhote. A ração não precisa ficar à disposição o dia inteiro. É possível estabelecer horários para a alimentação do gato, regulando as porções. 
2 - Quanto mais cedo o gato for castrado, menor a chance de engordar. Para os felinos que aumentarem de peso após a castração, é necessário uma avaliação veterinária para iniciar uma dieta. 
3 - Enriquecimento ambiental é essencial para manter o gato criado indoor ocupado, relaxado e ativo. Isso inclui prateleiras para gatos, túneis, caixas, arranhadores e brinquedos.

O que fazer se o gato já está obeso: 
1 - Ao detectar um aumento de peso, aumente o tempo das brincadeiras e diminua a quantidade de comida oferecida. 
2 - Com a ajuda de um veterinário, escolha uma dieta menos calórica. Existem rações no mercado, próprias para gatos obesos.
3 - Não ofereça lanches ou petiscos.
4 - Controle o peso do gato a cada 2 dias.
Clique na imagem para ver em tamanho maior.
Infelizmente eu preciso ser sincera, e dizer que a obesidade dos gatos é um problema criado pelos donos. Quando deixamos a alimentação a vontade, e cedemos aos apelos dos bichanos por mais comida (me incluo, e me envergonho), os gatos vão ganhando peso, e consequentemente, reduzindo o ritmo das atividades.
Criar um ambiente lúdico, com brincadeiras e estimulando a atividade física, ajuda a manter o peso do seu gatinho em ordem. E claro, controle a quantidade de alimento a ser oferecida ao gatinho.
→ Esse post é um pesquisa feita na Internet. Qualquer dúvida em relação a saúde e comportamento do seu animal de estimação, consulte um veterinário.

3 comentários:

  1. Tenho um gato muito grande. Ele pesa 9,5 kg. Ele se tornou diabético e já é dependente de insulina há 3 anos. Tento alimentá-lo menos vezes, mas a fome dele é enorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrmeeeeeeeeeeeeeeee. como tenho gatos com problemas renais, não posso deixar a comida solta. Eles comem e eu recolho. Não consigo dormir pois ele chora de fome a cada três horas e se não dou ele começa a fazer todo tipo de chantagem, tipo fica em baixo da minha cama arranhando o colchão, derruba meus objetos no cão, quando não fica resmungando a cada segundo . Durma com um barulho desse. Como trabalhar no dia seguinte ? É fácil falar, mas na prática ou você cede e dá comida, ou não vai mais dormir. Simples assim. Gostaria de alguma sugestão para meu caso. valbertoche@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Valéria, eu te entendo... Também tenho um comilão em casa que está acima do peso, e como eu disse no post, eu também me incluo nessa de não resistir e dar mais comida... É bem complicado... O que eu fiz foi enriquecimento ambiental, comprei arranhadores, brinquedos e catnip (para aplicar nos brinquedos), para que eles façam mais exercícios. E nos finais de semana, que tenho mais tempo, procuro brincar, com caixas de papelão e bolinhas de papel mesmo, que eles gostam. Pelo menos com mais exercícios, já ajuda muito! Tem gatos que até aceitam um passeio, com coleira própria para gatos, nunca tentei com os meus, mas conheço quem faz isso, e dá certo! Espero ter ajudado um pouquinho, mas eu te entendo quanto aos apelos por comida, o meu Billy é assim... Boa sorte e obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Geeeeeennnteeeee,quem fez a maldade de dar comida pra esse bichinho na balança a ponto dele ficar desse jeito? Tadinhooo.....

    ResponderExcluir